Dicas para desenvolver uma cultura ética na empresa

Vivemos dentro de um contexto em que grandes empresas foram envolvidas em escândalos de corrupção, trabalho escravo, assédio moral e sexual. Tudo pode gerar desconfiança, o que torna o compromisso com a ética no trabalho um diferencial muito valorizado.

Além disso, não se pode deixar de mencionar que consumidores atuais, os clientes 4.0, estão cada vez mais exigentes e conscientes de seus direitos. Isso indica que a sua empresa ou conduta profissional pode ser tão valorizada quanto desmoralizada publicamente, em casos de falha com a ética.

Por isso é importante  promover a uma cultura ética no trabalho.

Além da queda na credibilidade e confiança, as empresas estão sujeitas a sérios riscos de problemas judiciais, quando não alinhadas com a ética no trabalho. Confira algumas dicas para evitar a falta de ética na sua empresa

1. Incentive o respeito e sigilo

Em uma empresa, informações precisam ser compartilhadas. Porém, quando elas são sigilosas – e o vazamento dessas informações pode comprometer muito além do emprego e contrato -, é fundamental garantir a preservação do sigilo e criar um manual de ética profissional com resguardo jurídico para que a empresa não seja prejudicada.

Quando as informações obtidas estão relacionadas com uma investigação interna, por exemplo, a garantia do sigilo é ainda mais importante. Caso contrário, o vazamento de dados pode comprometer a imagem de quem é investigado, denunciante e até da própria empresa, já que isso poderia levar a alteração nas provas e evidências e, em casos mais graves, a ameaça de testemunhas.

2. Reconheça as pessoas

Oferecer feedbacks justos é uma forma de reconhecer e demonstrar valor para quem ajuda no crescimento da empresa.

E isso também tem relação com a ética no trabalho.

Afinal, trabalhar com pessoas que são promovidas por questões de afinidades, favoritismo e até parentescos não causam uma boa impressão.

3. Saiba fazer crítica construtivas

É importante, ao fornecer feebacks construtivos,saber comunicar isso de forma clara, empática e respeitosa. 

Não esqueça que comentários e atitudes preconceituosas que, além de antiéticas, podem ser consideradas criminosas. Muitos profissionais, inclusive de altos cargos, já perderam o seu emprego por tecerem comentários preconceituosos, dentro ou fora do ambiente de trabalho.

Sendo assim, procure fazer críticas construtivas e respeitosas, além de não ser tolerante com atitudes que ferem o princípio da ética no trabalho. O silêncio da liderança reflete muito em como colaboradores levam a sério questões éticas.

4. Valorize uma cultura ética

Algo tão importante quanto a ética no trabalho não pode ser tratada de forma rasa. Ela deve existir dentro da cultura empresarial. Sendo assim, a liderança da empresa precisa  dar o exemplo.

Dessa forma, é preciso pagar os colaboradores em dia, oferecer valores justos, não discriminar profissionais pela cor, origem, gênero, orientação sexual e até oferecer oportunidades específicas para essas pessoas.

5. Exalte o trabalho em equipe

Valorizar a diversidade na empresa também é importante para aumentar a pluralidade de visões e fazer com que as estratégias adotadas tenham mais efetividade e não se restrinjam a um pequeno público.

Assim, além de garantir a diversidade na organização, exalte o trabalho em equipe para que isso seja refletido com respeito, empatia, mais cooperação e produtividade na execução das demandas e humildade nas relações trabalhistas.

Isso se torna ainda mais importante em tempos em que muitas empresas precisaram optar pelo home office, o que  pode ter provocado um afastamento entre a equipe e um individualismo maior no trabalho.

6. Confie em seus colaboradores

Se você acompanhou o artigo até aqui, já percebeu que a confiança é fundamental para construir uma cultura ética no trabalho e não ter a imagem empresarial manchada por escândalos. Também é importante para construir um clima interno negativo pela falta de respeito à privacidade.. 

Além do mais, a confiança é imprescindível até para o cumprimento do sigilo.

Porém, é preciso deixar claro que ter confiança não é abrir mão de investigações internas de compliance e tolerância com situações antiéticas por acreditar na conduta de quem trabalha com você, mas realizar um bom recrutamento dessas pessoas para evitar qualquer tipo de problema com a falta de ética.

Caso contrário, ao descuidar desses fatores relacionados à ética no trabalho, a sua corporação pode ter um relacionamento interno abalado, perder a credibilidade e fidelização dos consumidores e, ainda, enfrentar problemas judiciais envolvendo o pagamento de multas e até mesmo o fechamento do negócio.