Dados de comunicação como vantagem competitiva para scale-ups

Da criação da internet em 1969 até hoje, a forma como fazemos negócio se transformou completamente. O mercado e a tecnologia evoluíram e nunca na história os dados foram tão valiosos como agora. 

Na construção de estratégias, no desenvolvimento de ações, na entrega de resultados e, até mesmo, na prevenção de crisesos dados de comunicação são ferramentas indispensáveis para o crescimento das scale-ups. 

Por meio deles, é possível melhorar a reputação de uma marca e se destacar no mercado, aproveitando oportunidades que, sem os insights obtidos por meio dessas informações, talvez acabassem passando despercebidas.

Dessa forma, em uma era em que a velocidade, a eficiência e a informação são fundamentais para se manter à frente da concorrência e sobreviver num mercado cada vez mais competitivo, ignorar os dados de comunicação pode custar muito mais do que você imagina.

Dados de comunicação: onde estão e como utilizar

No mesmo ano da criação da internet, o primeiro e-mail da história foi disparado por um professor universitário na Califórnia. Em 1987, a internet foi liberada para uso comercial nos Estados Unidos. 

Mais de 30 anos depois,vivemos a quarta revolução industrial – e nos estabelecemos completamente na era da informação. Atravessamos mais uma década e podemos afirmar que, não apenas a internet, mas as redes sociais e a evolução tecnológica transformaram o mundo em que vivemos.

Aliás, o estudo Data Never Sleeps, divulgado em 2021, mostrou que a pandemia de 2020 acelerou ainda mais o compartilhamento e a coleta de dados de comunicação.

Para você ter noção, em 1 minuto: 5,7 milhões de buscas são feitas no google, 208 salas são criadas no aplicativo Clubhouse, 575 mil tuítes são publicados, 65 mil fotos são compartilhadas no Instagram, 6 milhões de pessoas fazem compras online e 167 milhões de vídeos são assistidos pelos usuários do TikTok.

Tudo isso em 1 minuto. 

Para acompanhar essas transformações, e aproveitar as oportunidades que elas trazem, é necessário um planejamento sólido. E os dados são um dos pilares desse processo.

Na atualidade, os dados não se concentram em algumas poucas fontes, como jornais e revistas de grande alcance, por exemplo. Apesar disso, a imprensa continua tendo um papel fundamental no desenvolvimento da opinião pública. 

Acompanhá-los continua sendo uma das melhores formas de entender o que pensam sobre a sua scale-up, a concorrência e o mercado. 

Mas também não podemos ignorar as mídias sociais.

As redes sociais mudaram o jogo, e oferecem uma gama enorme de informações: de onde é o público, quais ações são mais acessadas, o que os clientes buscam e quais são as necessidades que não estão sendo atendidas. 

Assim, redes como Instagram, Twitter, Facebook e, agora, TikTok deram voz aos consumidores. E isso muda tudo.

O papel do monitoramento de mídia e dos dados na vantagem competitiva

Quando colocamos o foco nos dados é quase impossível não falar de monitoramento de mídia. Afinal, não adianta investir em planejamento e estratégia, mas, no final, não colher os dados e oportunidades. 

Por meio do monitoramento você pode:

  • Entender o sentimento do público em relação a sua scale-up.
  • Coletar informações referentes ao que o seu concorrente tem feito.
  • Se atualizar com o mercado em que a empresa está inserida.
  • Antecipar possíveis crises e se preparar para enfrentá-las com maior eficiência.

Esses são apenas alguns benefícios dos dados de comunicação obtidos por meio do monitoramento. A longo prazo, as vantagens competitivas são ainda maiores, contribuindo até mesmo para a construção de uma reputação mais sólida para a empresa.

E a relevância desses canais promete continuar por um longo tempo. O relatório Latin American Communication Monitor de 2020 e 2021 mostrou que 92% dos profissionais consideram as redes sociais como canais  e instrumentos de comunicação do futuro. 

No mesmo estudo, as fontes online, considerando jornais e revistas, atingiram 74,6%, enquanto que as mídias impressas foram mencionadas apenas por 21,3% dos entrevistados.

Com isso, é possível concluir que o futuro será cada vez mais digital, com um público ainda mais focado nas mídias sociais – inclusive a própria imprensa tradicional.

A tecnologia como aliada para ficar à frente da concorrência

Quando a pauta é dados, a tecnologia não fica de fora. No Latin American Communication Monitor de 2019, os principais desafios corporativos apontados por empresas brasileiras eram: 

  • Lidar com a velocidade e o volume do fluxo de informação, 
  • Acompanhar a evolução digital e social,e 
  • Gerir a demanda com maior transparência, com públicos mais ativos.

Essa informação apenas reforça o que já sabemos: desenvolver uma rotina totalmente manual de monitoramento, sem incluir o uso de ferramentas digitais, é uma perda de tempo e de esforço, independentemente do setor e do porte empresarial.

Apenas imagine: todos os dias são publicados milhões de matérias online, isso sem contar as edições impressas de revistas e jornais. 

Tentar acompanhar o que é dito sobre a sua scale-up, além de monitorar os concorrentes e o mercado, se torna uma missão praticamente impossível. 

A realidade é que a menção não vista, ou não coletada, pode custar caro para a empresa. Por isso, deslizes devem ser evitados ao máximo. 

Ou seja, o investimento em tecnologia focado em monitoramento e coleta de dados deve ser levado a sério pela gestão e demais áreas de scale-ups.

É por meio da automação desses processos que, além de otimizar a rotina da equipe, também é possível analisar milhões de dados em tempo recorde, identificando, assim, o que é de interesse da empresa e o que pode ser descartado.

Portanto, seja na tomada de decisão, na manutenção da reputação da marca ou no acompanhamento dos resultados, os dados de comunicação são aliados preciosos para garantir mais vantagem competitiva e alavancar o desempenho e o crescimento empresarial.