Porque estratégia de imprensa é importante para o crescimento das scale-ups

Estratégia de imprensa é capaz de impactar positivamente negócios, alavancando a gestão de reputação e trazendo mais competitividade para empresas de diferentes portes, sobretudo as scale-ups. 

As informações presentes em jornais tradicionais e portais de notícia podem ser utilizadas para gerar insights para todas as áreas da organização, antecipar crises, garantir mais visibilidade para a scale-up e, ainda, fortalecer o relacionamento com stakeholders.

Pensar em estratégia de imprensa que envolva monitoramento e análise das notícias é sinônimo de estar em sintonia com o mercado e, acima de tudo, ficar munido das informações certas em todos os momentos e preparado para lidar com perguntas de jornalistas durante crises.

O poder decisor da imprensa e por que monitorar notícias

Na era dos dados e da internet, a frase “conhecimento é poder”, de Francis Bacon, nunca fez tanto sentido. 

Com a velocidade e volume de notícias circulando em múltiplos canais e plataformas, saber colher e interpretar  dados relevantes é estar um passo à frente do mercado.

As scale-ups têm, entre suas características, o perfil de negócio escalável, que continua avançando ao longo do tempo. 

Ou seja, contar com uma estratégia de imprensa efetiva para acompanhar o mercado, a concorrência e, principalmente, as menções sobre a própria marca é algo que auxilia a criar uma base sólida que irá guiar a scale-up ao longo de todo o caminho.

É preciso ter em mente que, apesar da imprensa ter mudado sua forma de trabalhar e de distribuir notícias, o peso que possui na decisão final do público permanece o relevante. E o amplo uso de redes sociais apenas intensificou essa influência. 

Até mesmo a reputação de uma empresa ainda está fortemente atrelada à mídia e à percepção que os jornais têm de seus posicionamentos e valores. 

Inclusive, não seria novidade ver nos portais de notícias algumas críticas – positivas ou negativas – em relação a uma marca, ao posicionamento de um CEO ou às iniciativas de ESG, como questões de diversidade de equipe, conduta corporativa e questões trabalhistas.

Por isso, é importante reforçar: a estratégia de imprensa e o monitoramento de notícias, tanto no online quanto no offline, auxiliam no dia a dia da scale-up, na tomada de decisão e na prevenção de crises de imagem. 

A importância dos dados para uma boa estratégia de imprensa

Quando falamos em estratégia de imprensa, o monitoramento em si é apenas uma das etapas importantes para o crescimento da scale-up. 

É preciso não somente coletar, analisar e aproveitar os dados trazidos por esse acompanhamento, mas também contar com um planejamento de divulgação de releases para a imprensa, que podem ser construídos por agências de Relações Públicas ou pelo time interno de comunicação.

Além disso, para estruturar um bom planejamento de imprensa, que contemple releases e monitoramento de mídia, é fundamental valorizar a cultura data driven – o olhar guiado por dados não pode ser descartado. 

A forma como o público, e até mesmo os investidores, enxergam a empresa, está diretamente relacionada à imprensa. Por meio do que é divulgado pela mídia é possível:

  • Trazer mais visibilidade para a scale-up, rodadas de investimento e temas em que a empresa se destacou;
  • Criar um radar de monitoramento para temas sensíveis;
  • Prevenir crises de imagem e traçar ações de contingência;
  • Identificar possíveis ameaças de mercado e, principalmente, novas oportunidades;
  • Acompanhar a opinião do público sobre a empresa; e
  • Monitorar a concorrência e entender a visibilidade conquistada por outros players.

Essa foi uma pequena lista do que é possível obter simplesmente monitorando a imprensa e incluindo os dados analisados em sua estratégia e tomada de decisão. É possível se aprofundar ainda mais e colher informações valiosas para o plano de negócio da sua scale-up.

Para se atentar: um novo modo de consumir notícias

Quando falamos em estratégia de imprensa para scale-ups, é fundamental considerar não apenas os veículos tradicionais, como rádio, TV e impresso, mas também portais de notícia e, sobretudo, o consumo de informação nas redes sociais.

Por um simples motivo: em um estudo desenvolvido pela Reuters Institute, com mais de 80 mil pessoas de 40 países, foi constatado que a crise da covid-19 acelerou a digitalização dos meios midiáticos. Segundo o Instituto, pela primeira vez desde que o estudo vem sendo feito, as redes sociais superaram a TV no consumo de notícias no Brasil. O Facebook e WhatsApp são as plataformas mais usadas no consumo de notícias, seguidos por YouTube, Instagram e Twitter.

Essa forte onda de redes sociais como plataforma de distribuição de notícias já vinha como uma crescente antes mesmo da pandemia. Por isso, monitorar redes sociais também deve estar dentro da estratégia de imprensa de uma scale-up.

Afinal, as redes sociais são o local onde a informação se dissemina mais rapidamente e em maior escala. É o ambiente em que uma crise tem a maior chance de começar, mas também é de lá que vem os melhores feedbacks e insights.

No entanto, monitorar notícias em tantas plataformas pode parecer complexo, principalmente quando se leva em conta a velocidade em que a informação se espalha e o grande volume de pessoas que utilizam esses canais todos os dias. 

E é aí que entra o apoio da tecnologia e de ferramentas analíticas, como a da Knewin para empoderar  o trabalho das equipes das scale-ups, estruturando de forma mais organizada a estratégia de imprensa e transformando notícias em dados valiosos para alavancar a tomada de decisão.